fechar janela [x]

Engarrafamento de Água na Empresa das Águas do Vimeiro

O processo de engarrafamento de água mineral natural é hoje totalmente automatizado, não existindo qualquer contacto manual com as garrafas. A qualidade do processo é assegurada por um equipamento industrial de última geração, dimensionado para 24.000 garrafas nominais, para a linha de garrafas PET e de 18.000 garrafas nominais para a linha de garrafas Vidro de tara perdida, quase todo adquirido entre 2004 e 2005, por uma renovação completa do espaço físico e por um quadro de pessoal qualificado para a operação industrial.
Assim, temos dois processos de enchimento com garrafas de PET e de vidro que passamos a descrever: 

1- Fase de enchimento linha de PET
As garrafas são produzidas na Unidade Fabril, em regime de outsourcing “Logopet”, a partir de uma máquina rotativa que sopra pré-formas “tubo” de um material derivado do plástico (PET - polietilenotereftalato) no interior de moldes, de acordo  com o formato específico de cada garrafas. Logo de seguida, as garrafas ‘criadas de fresco’ são armazenadas em silos “ficam em estágio”, para posteriormente serem colocadas na linha de enchimento, com o auxílio de uma máquina posicionadora que as posiciona num sistema de canais interno para a fase de enchimento.
Devidamente colocadas na vertical na linha de enchimento e dentro de uma sala de pressão positiva totalmente fechada, com ar filtrado e climatizado a uma temperatura constante de 18, 5 ºC garantindo um ambiente de assepsia, as garrafas são levadas por um transportador aéreo especial para uma unidade “enchedora” que procede ao seu enchimento com água mineral natural e à aplicação de uma cápsula enroscada de material PET. O processo de enchimento é efectuado com água fria a 9 ºC, podendo ser efectuado com acréscimo de gás carbónico ou não.
Em seguida, já capsuladas, as garrafas passam por um sistema de controlo de inspecção visual e são identificadas com o lote de produção, ano, hora de enchimento e data de validade, fundamental para a rastreabilidade do produto e, de seguida são transportadas para a rotuladora cuja função, como o seu nome indica, é o de colar um rótulo envolvente em cada garrafa, descrevendo as características da mineralização da água e capacidade.
A fase seguinte corresponde ao embalamento, isto é, as garrafas são acondicionadas “agrupadas” em packs de 2x3 ou 4x3 ou 6x4, e envolvidas com filme retrátil impresso entrando para dentro de um forno que vai finalizar o processo de retracção. A partir deste ponto, a ‘viagem’ das garrafas ao longo da linha de transportadores deixa de ser solitária.
Por fim, procede-se à paletização, isto é, colocação dos packs em paletes, distribuídos por camadas, para poderem ser armazenados e codificadas, de forma a garantir o processo de rastreabilidade e mais tarde transportados para os nossos clientes. Para melhor acondicionamento do produto e para resistência ao transporte, cada palete é envolvida por um filme extensível.
Actualmente, esta linha enche 3 capacidades diferentes de garrafas (0,25 lt; 0,50 lt e 1 lt), num total de 5 packs diferentes.

2- Fase de enchimento linha de Vidro
As garrafas de vidro tara perdida “amiga do meio ambiente” chegam em paletes à instalação fabril totalmente fechadas, envolvidas c/filme extensível e são armazenadas no exterior/interior até que sejam fornecidas à linha de produção, onde são colocadas numa máquina robotizada designada de despaletizador.
Aqui, as garrafas são retiradas por camada da palete e por arrasto da mesa desta máquina são colocadas na mesa accionada da mesma máquina, onde são conduzidas para um transportador a uma pista em posição unifilar até à entrada da sala de enchimento.
Esta sala de enchimento possui as mesmas condições que a sala de enchimento de PET, com pressão positiva, as garrafas são pois conduzidas para uma máquina de enxaguar, que faz a operação de enxaguamento, consistindo numa lavagem com jacto de água mineral  para retirar algumas sujidades ou outras impurezas que possam ter ficado na garrafa, e após o escorrimento são enviadas para a máquina de enchimento.
 O processo de enchimento é semelhante ao processo da linha de enchimento de PET, e o sistema de embalamento é diferente excepto nas embalagens que são acondicionadas em six-packs “cartolina c/ impressão” , existindo de seguida a retractilização das embalegens com filme incolor. A paletização e acondicionamento do produto é semelhante à da garrafa de PET.
Actualmente, esta linha enche 3 capacidades diferentes de garrafas (0,125 lt, 0,25 lt e 0,75lt), num total de 5 packs diferentes. 

Engº. Manuel Fonseca